NOSSO BLOG

Transubstanciar Entrevista Devyison e Jonas Trindade da Justiça Sideral


T:Estamos aqui falando com Devyison Marques Nunes e com Jonas Sebastian Trindade que fizeram o Justiça Sideral,Arte-finalizaram e letreiraram,e qual foi a experiência de vocês realizarem ,vocês fizeram via catarse ou produção independente mesmo?

DMN/JST:Não,assim é independente total,o projeto é meu ele já existe a pelo menos 5 anos ,quando eu tinha um coletivo de quadrinhos,e cada um criava o seu material,só que acabou que esse coletivo terminou,não existe mais e depois eu retornei com uma dessas historias que eram desse coletivo que era o Justiça Sideral , que eu já gostava de material policial,sci-fi e coisas de futurismo também , ai criei um projeto com objetivo de juntar essas duas coisas,tanto o lance policial ,quanto a referência a Star Wars,Blade Runner , e cheguei até esses profissionais através de outros projetos que eu já conhecia,o Jonas veio por indicação,do Denis,o Neto que é o desenhista ,eu conheci através do Denis também,então eu já participava de outros projetos independentes também,ai criei ele independente ai na verdade,publica ele na web , a gente criou o Site ,e ai tem publicado desde o ultimo FIQ de 2013 , ele já tá chegando ai na sua terceira edição, só que no ano passado ,o pessoal que acessava na Internet gostava e pedia por um impresso,ai a gente lançou essa edição especial com historia fechada na CCXP ,Não ele é uma edição especial,no caso quem compra não precisaria ler o que está no Site pra entender o que está ali.

T:Ah, tá , entendi ,esse não é por exemplo um volume 1 ,ele é uma edição especial,Entendi.

T:E quanto ao catarse vocês teriam interesse em fazer um pra fazer um outro projeto?

DMN/JST:Sim,inclusive pro próprio Justiça , o lance porque como a gente publica páginas quinzenais ,a gente tá esperando fechar o arco, pra poder compilar tudo e fazer um catarse de alto padrão,bacana assim,já fica mais fácil com material de editora pra encaminhar,tipo um álbum mais caprichado ,bonitinho com material de extra e mais algumas coisas , esse material de extra não seria tão desgastante pra produzir durante o processo de capitação , a maioria do pessoal que faz o Catarse , cria o catarse e a campanha enquanto ainda está produzindo o material,então tem que bater prazo as vezes,porque prometeu na campanha que ia entregar no dia tal e obrigado a correr com o material,produção , no nosso caso não quando a gente for fazer isso o trabalho tá pronto ai ,estando aprovado é só colocar na gráfica e partir pra entregar entendeu,seria mais fácil o processo de fazer a campanha ,assim teria um material pra mostrar pra quem fosse investir o dinheiro.

T:Seria mais um álbum de 100 e poucas paginas.

T: Então,uma outra coisa que eu queria saber assim,desde 2009,2010 em diante tem tido uma proliferação de quadrinhos independentes ,na visão de vocês isso é bom,isso é ruim ou isso cria uma nota de corte que vai sair só trabalho ,vamos dizer assim trabalho minimamente aceitável ?

DMN/JST:Assim,eu acho que hoje em dia com a Internet qualquer um pode publicar,e nesse qualquer um entra desde o cara que assim ele tem um trabalho profissional,mas ainda não teve oportunidade de demonstrar aquilo ali ,quanto tem o carinha que acha que está buscando uma oportunidade ,as vezes porque não tem oportunidade,ou que ainda não tem um amadurecimento do trabalho assim,e publica ,isso ai o que acaba se destacando mesmo e quem já tem um certo cuidado com o material sabe,o público acaba enxergando isso nos detalhes assim,mas espaço tem pra todo mundo ,o público está ai pra demonstrar isso tipo , e tem material aqui que de repente seria podado, isso seria podado numa editora ,isso aqui não funciona tem que tirar , você não quer tirar seu material,pra ele fazendo financiamento coletivo e muito mais fácil ,mais viável e muito mais e ainda tem outro detalhe com a internet ,ela facilita com você divulgar e ainda facilita o contato entre artistas ,por exemplo : eu criei o projeto sou do Rio,o Neto é de Fortaleza,o Jonas é de Minas e o Colorista é de São Paulo o Tiago,então eu nunca conheceria eles se não tivesse esse contato pela internet,talvez conhecesse num evento,mais a internet facilita muito esse contato esse lance da produção que um desenha lá,escaneia e manda pro colorista que manda pra mim pra fechar , é bem mais fácil,eu vejo muito dessa forma ,esse avanço tecnológico tem permitido essa proliferação sabe,o pessoal tem tido mais acesso até a gráficas ,tem feito parcerias com gráficas e isso tem facilitado bastante .

T:E no caso,assim de 2013 em diante , tá tendo uma onda de meninas quadrinistas , qual é a opinião de vocês a respeito disso?

DMN/JST:Excelente,acho isso demais ,conheço algumas ,pelo evento aqui andando já conheci algumas que não deixam nada a desejar pelo contrario, que dão banho em muito quadrinista homem ai e são bem-vindas , quanto mais pessoas agregando pode ser pessoal,masculino,feminino, também é ótimo tem que agregar , o evento em si o FIQ tá refletindo bem o tema que eles trouxeram de diversidade assim,tanto do publico quanto de quem produz quadrinhos , tem coisa que da dor no coração tem tanto material bom e eu não vou conseguir levar nem 20 por cento do que está aqui , as vezes eu faço troca , com uns amigos ,as vezes ,eu faço meu trabalho,eles passam o trabalho deles , dai tenho oportunidade de ver o trabalho deles também,ai eu ,mas tem muita coisa aqui que só passo olho e tal,quando eu tiver condições ,eu invisto porque vale a pena.

T:Eu sei ,eu levei uns 2 e fiquei com essa sensação também...

T:E vocês começaram na internet o Justiça e vocês tem interesse em transformar em Animação no futuro?

DMN/JST: É possível,tipo assim,planos a gente tem muitos planos assim,mas muita coisa depende da recepção do público ,entende a gente criou na internet , porque a maioria da equipe não era tão ,conhecida ,nada conhecida,eu por exemplo:não era nada conhecido no mercado,então a gente usou isso pra conquistar o público , em cada página,construindo essa identidade do projeto junto ao público,a página começou tinha 100 likes ,hoje tem 2000 , amanhã pode ter 10.000 , a gente não sabe,você faz quadrinho de repente , dai você vê a viabilidade de fazer uma Animação ,Álbum fechado,dai vem camiseta,boneco,vai abrindo o leque de opções , tem que ver também , a gente tem feito isso tem investido na medida do possível ,tem que fazer o que o público ,tem que fazer também pra que siga um crescimento gradual.

T:E vocês tem interesse em trabalhar com outros gêneros por exemplo terror ?

DMN/JST:No meu caso , eu além de trabalhar como criador,eu também trabalho como diagramador , eu andei fazendo vários projetos de terror,de fantasia,dentro do projeto ali é uma temática nada impede de criar mais projetos...

T:E porque ,eu estava conversando com o Clayton e ele ficou meio marcado como autor de fantasia,o pessoal só procura ele pra fazer fantasia,dai vocês fazem uma space opera,dai os caras só te procuram pra fazer Star Wars.

DMN/JST:Sim,Mas, a possibilidade existe mas é questão de mostrar o material e dizer que a gente não faz só aquilo, né , na verdade assim a gente faz uma hq policial ,mais o traço do Neto é muito americanizado,de comics então no começo o pessoal achava que a gente era super-herói,e não é super-herói a gente veio trabalhando isso ,a equipe já trabalhou com quadrinho americano (o desenhista,o arte-finalista,o colorista) a gente tem uma base de comics,eu já trabalhei com quadrinho de terror lá fora fiz hellraiser , e mais quadrinho americano lá ,não é aquela temática de terror clássico,Contos da Cripta ,isso quadrinhos mais antigos de terror, é mais se tiver um quadrinho e for interessante , em questão da historia , minha visão ,eu tenho trabalhado o Justiça como uma marca pra transformar ele num produto,porque dentro do Justiça não planejo transformar ,mais nenhum tipo de temática ,mas além do projeto,posso fazer qualquer coisa,não tem limites,acabei de fazer 2 projetos , 1 era de terror,o outro era uma coletânea que tinha de um tudo , historía de samurai, historía de robô,porque dentro do universo de Justiça ,nada impede de fazer uma linha pra criança como a DC faz ,com a DC Kids,isso,ai você pode fazer um especial puxando pra essa parte de horror ,os clássicos de ficção cientifica ,puxando pra essa temática de terror porque nada impede,o que a gente tá pensando em trabalhar , manter a identidade do material ,mesmo que saia disso,manter dentro daquela identidade,sim,e o alicerce tem que estar sólido pra que depois você possa expandir pra outra , se você fizer isso antes da hora você pode desconstruir.

T:Bom,Obrigado.

DMN/JST:Eu que agradeço..

Tags:

Siga
  • Facebook Long Shadow
  • Twitter Long Shadow
  • YouTube Long Shadow
  • Google+ Long Shadow
Featured Posts
Posts Recentes
  • Facebook Clean
  • Twitter Clean
  • YouTube Clean
  • Google Clean

© 2023 por Transubstanciar . Orgulhosamente criado com Wix.com

  • Facebook Clean
  • Twitter Clean
  • YouTube Clean
  • Google Clean